a
Técnica japonesa auxilia na recuperação de área florestal queimadateresamcgee/Pixabay

Técnica japonesa auxilia na recuperação de área florestal queimada

Com as queimadas florestais representando um perigo crescente para as operações florestais, uma técnica japonesa de replantio e revitalização do solo surge como aliada para enfrentar esse problema.

A responsável pelo empreendimento é a Artesano Urbanismo que desenvolveu um projeto de revitalização de uma área de 4 mil m² em Ribeirão Preto (SP).

O reflorestamento ambiental é uma prática cada vez mais importante quando se tem em mente a mitigação das mudanças climáticas, especialmente para grandes emissores de carbono, como é o caso da construção civil. revitalização do solo.

O método utilizado segue o desenvolvido pelo professor Akira Miyawaki. A metodologia consiste no plantio adensado de mudas nativas para acelerar a formação da floresta.

O monitoramento no local ainda verificou que uma espécie de capim invadiu a vegetação e atuava como um fator acelerante na ocorrência dos incêndios.

“Antes de levar essa técnica aos órgãos públicos da região, selecionamos uma área de mil metros quadrados fora das áreas de preservação permanente para testar a técnica. Em cerca de 1 ano, tivemos como resultado o maior crescimento das mudas adensadas, gerando uma floresta emancipada neste espaço de testes” revela Anna Rolim, gerente de negócios e experiência do cliente da Artesano.

Dessa forma, além de conseguir a preservação e regeneração da mata nativa a técnica ainda impede a proliferação de espécies invasoras como o capim.

A empresa ainda prevê a possibilidade de financiamento público por parte de outras prefeituras para a aplicação da técnica em regiões vizinhas, colaborando com o aumento da biodiversidade e captação de carbono de forma mais abrangente.

Compartilhe