a
Mato Grosso mira ampliação das exportações de madeira para maiores mercados globaisDivulgação/CIPEM

Mato Grosso mira ampliação das exportações de madeira para maiores mercados globais

As vendas de madeira mato-grossense para outros países movimentaram US$ 70,9 milhões neste ano. Comparado com os demais estados exportadores brasileiros, Mato Grosso ocupa o 4º lugar no ranking nacional, ao embarcar 68.677 toneladas do produto florestal para o exterior, de janeiro a setembro de 2023.

Quase metade do total de municípios de Mato Grosso possuem indústrias do setor de base florestal. Ao todo, são 66 cidades ou 46,8% dos 141 municípios mato-grossenses com empresas do ramo, destacando-se a produção de tora, especialmente nos municípios de Colniza e Aripuanã, que lideram com participação de 0,6% e 18%, respectivamente, na produção estadual, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

No contexto global, China e Índia se destacam como importantes consumidores de produtos madeireiros, extraídos de áreas com projeto de manejo florestal sustentável. Neste ano, até setembro, a Índia adquiriu 38.101 toneladas de madeira de Mato Grosso pelo montante de US$ 20,5 milhões e a China importou 8.964 toneladas do produto ao valor total de US$ 6,8 milhões, conforme estatísticas do sistema Agrostat do Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa).

Neste mesmo intervalo, o Brasil direcionou 6 milhões de toneladas de madeira para o exterior e que resultaram em US$ 3 bilhões faturados. À frente de Mato Grosso, os maiores saldos de exportação de produtos florestais em 2023 são  atribuídos a Santa Catarina (US$ 1 bilhão), Rio Grande do Sul (R$ 436,7 milhões) e Pará (US$ 177,1 milhões), incluindo madeira nativa e de florestas plantadas em todos os estados.

“Faz parte do planejamento estratégico do Cipem aumentar as exportações de madeira para estes dois países asiáticos, uma vez que Mato Grosso tem variedade, qualidade, volume e boa procedência de produtos florestais para suprir a demanda consumidora internacional. A China está muito interessada em nossos produtos e irá nos ajudar a organizar uma nova missão no ano que vem”, explica o presidente do Centro das Indústrias Produtoras e Exportadoras de Madeira de Mato Grosso (Cipem), Ednei Blasius.

Com foco no fomento e ampliação de negócios, empresários do setor de base florestal de Mato Grosso irão participar nos dias 21 e 22 deste mês do Fórum Global da Madeira, em Macau, na China. O presidente do Cipem, lidera a comitiva empresarial para a Ásia.

Já no próximo ano, empresários do setor de base florestal de Mato Grosso também participam de feira de negócios em Nantes, na França, além da 10ª edição da Feira Internacional da Indústria de Móveis e Madeira (ForMóbile), de 2 a 5 de julho, em São Paulo.

Blasius ainda comentou que as exportações de madeira do Mato Grosso para a Índia tem se concentrado na teca – madeira de reflorestamento, e que o estado precisa ampliar os embarques de madeiras nativas oriundas do manejo florestal sustentável.

O presidente do Cipem esteve reunido nesta semana com a equipe do Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC), além da ministra e conselheira Econômica e Comercial da Embaixada da China no Brasil, Shao Yingjun, e do diretor da Divisão Comercial da Índia, Suraj Jadhav. Todos os encontros foram realizados com foco na abertura e expansão comercial do setor de base florestal do Mato Grosso.

Compartilhe