a
admin | Forestnews

APRE apresenta propostas do setor florestal para o governo do Paraná

A diretoria da Associação Paranaense de Empresas de Base Florestal (APRE) recebeu o governador do Paraná, Ratinho Junior. O encontro serviu para apresentar propostas do setor para os próximos anos. Além de Ratinho Junior, participaram da reunião o secretário de Estado da Agricultura, Norberto Ortigara; o presidente e o diretor executivo da APRE, Zaid Nasser e Ailson Loper, respectivamente; Afonso Mehl, da Berneck; José Sawinski Junior, da WestRock; Paulo Tonetto, da Agroflorestal Riograndense; Fábio Brun, da RMS do Brasil; Álvaro Scheffer, da Águia Florestal; Gilson Geronasso, da Remasa Florestal; e Darlon Orlamunder de Souza, da Klabin.

No início do encontro, Zaid Nasser fez uma breve apresentação para contextualizar a APRE e o setor florestal. Ele citou que a Associação completa, em 2022, 54 anos de história e conta, hoje, com 45 empresas da cadeia produtiva florestal, além de 11 instituições de ensino e pesquisa. Dos 9,88 milhões de hectares plantados no Brasil, o Paraná detém 1,17 milhões, sendo 714 mil hectares de florestas de pinus, a maior área dessa espécie no país, e 450 mil hectares de eucalipto. Os dados atualizados farão parte do novo Estudo Setorial da APRE, que será lançado em breve.

“Esses números mostram a importância do setor para a economia do Estado e o potencial para manter e aumentar a base florestal. Um dado expressivo que chamou a atenção do governador é que o Paraná está em terceiro lugar em área plantada do Brasil. Se convertermos as áreas degradadas em florestas, podemos chegar ao segundo lugar. Ou seja, temos área para expansão. E é importante reforçar que, quando falamos em expansão, não estamos falando em abrir novas áreas para plantio, mas, sim, converter áreas que não têm aptidão para agricultura, tornando-as áreas florestais”, destacou o presidente da APRE.

Outro ponto importante citado por Nasser e reconhecido por Ratinho Junior é sobre o desenvolvimento social e econômico das cidades no entorno das florestas e das indústrias, especialmente aquelas no interior do Estado. Ele reforçou que a atividade florestal, além de ser sustentável e cuidar do meio ambiente, ajuda a aumentar o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) dos municípios, muitos deles pequenos, em que a única atividade é voltada para esse setor.

“A indústria vem para desenvolver a região, com investimentos de caráter profissional e social e em infraestrutura. Com isso, surgem novos empregos e, para muitos trabalhadores, novas profissões. Temos, ainda, investimento tecnológico, com aprimoramento da mão de obra para outros setores; e investimento em infraestrutura, já que, muitas vezes, o acesso nas estradas rurais é difícil e há uma grande dificuldade para manutenções regulares – ou seja, o setor atua de forma positiva nesse sentido, dando melhor acesso às estradas e garantindo segurança, com melhor trafegabilidade. É importante citar, ainda, que as empresas florestais mantêm inúmeros programas para oferecer qualidade de vida à população”, apontou.

Na avaliação de Ratinho Junior, o setor florestal é um segmento de grande importância para o Estado e, hoje, o Paraná é uma grande potência em reflorestamento e em indústrias ligadas a essa cadeia.

“É um setor que colabora muito para a geração de emprego, para o crescimento do PIB do Estado e também para o desenvolvimento econômico regional. Hoje, tivemos a oportunidade de conversar com os representantes das empresas e conhecer, inclusive, outros tipos de matéria-prima produzidos pelo setor, até para a indústria de cosmético, por exemplo. Isso pode ser um potencial de atração de investimentos de empresas do Brasil e de fora aqui para o Estado. Tudo isso colabora para que, cada vez mais, o Paraná continue sendo um Estado sustentável e que tem um projeto de reflorestamento e de colaboração com o meio ambiente e com o setor produtivo”, afirmou.

Segundo o governador, o encontro na APRE foi bastante produtivo e ele percebeu que o setor “está motivado, exportando muito, gerando divisas para o Paraná. E que também tem projeto de expansão de reflorestamento e de novas indústrias no Estado”. Para ele, essa aproximação entre o poder público e iniciativa privada é uma excelente oportunidade para o governo entender de que forma pode colaborar para que o setor continue crescendo.

“Queremos que a Secretaria de Agricultura esteja mais próxima do setor florestal, bem como a Secretaria do Meio Ambiente. Além disso, temos um projeto de infraestrutura, que, inclusive, foi discutido na reunião de hoje, no sentido de melhorar as estradas vicinais, para que possam atender a parte logística e até evitar que caminhões com cargas pesadas trafeguem pelas rodovias asfaltadas do Estado, o que ajuda na manutenção dessas rodovias. Existe uma série de programas importantes que queremos avançar nos próximos anos”, garantiu.

Por fim, Zaid Nasser avaliou que o encontro com o governador e o secretário Norberto Ortigara foi bastante produtivo e serviu para reforçar a importância da atividade para a economia do Estado. “Essa interlocução entre o setor e o governo é muito importante. Os próximos passos serão estreitar ainda mais essa relação e ampliar o espaço para o diálogo. Devemos continuar trabalhando nesse sentido, para discutirmos desafios e soluções. Quanto mais trouxermos o governo estadual para perto, mais avanços poderemos conquistar”, finalizou.

Compartilhe